Utilities on a table

O que você precisa focar ao criar um app, produto ou serviço foda

 

– Caraca vó, esse apartamento tá meio sujo né… Que que houve com a Beta?

– Ela teve… (nem lembro o motivo)

– Po, eu to usando um serviço de faxina que é excelente? Você agenda tudo online, tem sistema de reputação e não tem aquele possível problema de tomar processo da faxineira por questões trabalhistas: Parafuzo!

Seja ao vivo numa mesa de bar, no facebook, no instagram, num tweet ou no whatsapp, conversas como essa acontecem o tempo todo!

Todos os dias as pessoas citam coisas que elas não poderiam viver sem e com isso, intencionalmente ou não, estão recomendando esse produto para outras pessoas.

O que leva as pessoas a recomendarem algo?

Nós achamos que é porque os usuários pensam:

Essa é a coisa mais incrível que já vi na vida!

Mas na verdade é porque graças ao seu app de edição de vídeo, eles ouvem algo tipo:

Caraca! Seu vídeo ficou muito foda!

Graças ao seu serviço de faxina, eles não ouvem mais “sua casa tá uma zona hein” 😜

Qual deve ser o objetivo do seu produto, app ou serviço?

Tornar o seu usuário fodástico em algo!

Você deve pensar sempre no resultado do uso do seu produto, como ele tornará seu usuário em uma pessoa melhor.

Para ajudar uma pessoa a fazer apresentações fodas: você poderia escrever um livro sobre falar em público, desenvolver um software de visualização de dados ou um site de venda de fotos profissionais; todos eles contribuiriam com esse mesmo objetivo.

É com esse objetivo em mente que você deve pensar nas features do seu app, na comunicação da sua landing page e em tudo mais!

Quando você tornar seus usuários fodas em algo, eles nem precisarão divulgar seu produto

Por que? Porque outras pessoas divulgarão o trabalho deles!

– Viu o último fanart que o Luan desenhou? Ficou foda! Como será que ele conseguiu aquelas cores?

– Parece que ele tá usando um novo software de ilustração digital…

Ou elas virão perguntar pro seu usuário:

– Cara, curti muito sua palestra sobre testes automatizados! Tem fontes de conteúdo sobre isso pra indicar?

– Claro, tem um livro excelente: “RSpec Crie especificações executáveis em Ruby”

Badass, making users awesome

Esse é o nome do livro que inspirou este post. To lendo e curtindo muito! Tá me fazendo repensar a forma que penso meus projetos pessoais e planejo eles.

E esse jeito de pensar tá muito alinhado com uma palestra que sempre recomendo também: How great leaders inspire action, do Simon Sinek no TED.

 

 

Como ser otimista pode melhorar a sua vida pessoal e sua performance no trabalho

Considere que uma pesquisa revelou que dentre 5 estudantes de Harvard, 4 sofrem de depressão e consideram os estudos serem uma fonte de estresse. Enquanto isso, 95% dos estudantes do continente Africano gostam de fazer trabalho escolar.

Sendo que esse único estudante de Harvard, que não sofre de depressão, é o que tem a maior chance de ser bem sucedido, tanto na faculdade quanto, mais tarde, no trabalho.

Foi para investigar o que faz as pessoas se destacarem, com o objetivo de aplicar esse conhecimento e ajudar a aumentar o nível médio da sociedade, que surgiu a Psicologia Positiva.

happiness_advantage

E para entender o que fez com que esse único estudante de Harvard, dentre os 5, fosse bem sucedido onde outros 4 falharam foi que o autor do livro Happiness Advantage, Shawn Anchor, passou 12 anos vivendo entre os estudantes dessa faculdade e viajando o mundo descobrindo o que faz algumas pessoas ficarem acima da média.

A incrível descoberta

O motivo não está atrelado a classe social, família ou objetivos maiores de vida.

O autor descobriu que essas pessoas bem sucedidas, o são por causa de uma forma específica de interpretar a realidade.

Por exemplo, os 95% de estudantes felizes da África não veem seu dever de casa como uma fonte de estresse como provavelmente é visto em Harvard pois o enxergam como um novo desafio e um privilégio.

TL;DR

Tente sempre interpretar o que acontece sua vida de uma forma otimista. Não é a sua felicidade que depende do seu sucesso mas o seu sucesso é que depende da sua felicidade.

E, felizmente, para ser feliz não é necessário mudar drasticamente sua vida, apenas mudar um pouco sua perspectiva e prestar mais atenção nas pequenas coisas boas que acontecem no seu dia-a-dia.

As 3 palavras mais difíceis de serem ditas mas que deveríamos dizer mais

Imagine que você foi convidado a ouvir uma história simples para em seguida responder a algumas perguntas. Eis a história:

Uma garotinha chamada Mary vai à praia com a mãe e o irmão em um carro vermelho. Na praia, nadam, tomam sorvete, brincam na areia e almoçam sanduíches.

Agora, as perguntas:

  1. De que cor era o carro?
  2. Eles comeram peixe e fritas no almoço?
  3. Ouviram música no carro?
  4. Tomaram limonada no almoço?

Muito bem, como você se saiu? Em uma pesquisa com crianças, quase todas elas responderam corretamente às duas primeiras perguntas (“vermelho” e “não”). Mas em geral se saíram muito pior com as perguntas 3 e 4. Por quê?

Simplesmente porque essas perguntas não podiam ser respondidas, não havia informação suficiente na história. No entanto, 76% das crianças responderam “sim” ou “não”.

Dizem por aí que as 3 palavras mais difíceis de serem ditas são eu te amo, porém, existem outras 3 palavras ainda mais difíceis de serem ditas eu não sei.

O que é uma pena pois enquanto você não admitir aquilo que não sabe, é praticamente impossível aprender o que precisa aprender.

Esse é um trecho de um livro que estou lendo, Pense como um freak. Achei que valia a pena transcreve-lo aqui para que outras pessoas possam refletir sobre a necessidade de verbalizar mais essas 3 palavrinhas.

Acredito que esta é uma dica muito valiosa e, apesar de ser uma mudança simples, tem o poder de melhorar muito nossos relacionamentos pessoais ou profissionais.

Escrevi este post justamente para poder facilmente ajudar meus amigos a refletirem sobre isso. Faça o mesmo com seus amigos 🙂