Minha experiência no workshop do Wim Hof Method

Minha experiência no workshop do Wim Hof Method

Três dias atrás, eu e minha esposa participamos de um workshop do Wim Hof Method em Curitiba. A duração foi curta, apenas 4 horas, mas foi o suficiente para que sentíssemos na pele os resultados das técnicas de respiração e da exposição ao frio.

Por ter sido uma experiência incrível, já recomendei a diversas outras pessoas, e como um amigo pediu para que lhe contasse como foi, decidi escrever esse post.

O que é o Wim Hof Method?

É um método que leva o nome do seu criador, hoje com 60 e poucos anos, que já quebrou diversos recordes e surpreendeu dezenas de médicos e cientistas do mundo todo provando que o ser humano é capaz de muito mais do que acreditamos.

O método possui três pilares:

  • exposição ao frio;
  • técnicas de respiração;
  • compromisso.

Mas a melhor forma de realmente entender o quão incrível é esse cara e como o método pode ser aprendido por qualquer pessoa, recomendo fortemente assistir a esse curto documentário do excelente canal Yes Theory (tem legendas em português):

O workshop

Tanto o próprio Wim, quanto instrutores certificados por ele, viajam o mundo ensinando esse método em workshops que variam de 4 horas de duração até cerca de 10 dias.

Pelo menos 1 vez por ano algum instrutor passa por cidades Brasileiras fazendo workshops. Eu fiz com o Tim Van der Vliet, um Holandês muito simpático, vizinho do Wim, que já está em sua 5ª turnê Brasileira do método Wim Hof.

Mas além dos workshops, você também pode aprender através de um app, que inclui cursos em vídeo, ou do livro.

Minha experiência

Vamos deixar claro que eu:

  • não tenho experiência com técnicas de respiração;
  • não pratico ioga, meditação, ou coisas do gênero;
  • não suporto água fria, parei de ir a praia no RJ justamente porque a água ficou muito gelada de uns anos pra cá;
  • não tomo banho frio, mesmo no calor o banho é quente;
  • tenho feito exercício por cerca de 1 hora, apenas 1-2 vezes na semana;

Mas depois de assistir o documentário citado acima, eu decidi que sairia da minha zona de conforto e que precisava ter essa experiência 💪

O workshop que fiz pode ser dividido em 2 partes: técnicas de respiração e a exposição ao frio através da banheira de gelo.

Técnicas de respiração

Tim começou o workshop fazendo algumas perguntas e pedindo para que fizéssemos 2 testes físicos bem simples e rápidos: testar quantas flexões conseguíamos fazer e por quanto tempo conseguíamos prender a respiração.

Depois nos pediu para sermos céticos, para não acreditar em tudo que falava, para comprovarmos por nós mesmos, e questionar ou pedir mais informações sobre qualquer coisa que ele falasse.

Começou então com explicações cientificas sobre como nosso corpo funciona, os papéis da respiração em seu funcionamento, e que, controlando nossa respiração, conseguimos controlar diversas funções do nosso corpo.

Listou também os benefícios que esse controle, através das técnicas de respiração, trazem para a nossa saúde. Tanto os comprovados cientificamente quanto os que vieram de testemunhos de praticantes.

Alguns dos benefícios que chamaram mais a minha atenção:

  • maior resiliência ao estresse;
  • poder se acalmar rapidamente;
  • dormir mais rápido;
  • conseguir aumentar sua força física temporariamente (em uma média de 20%);
  • melhor capacidade pulmonar (que traz diversos benefícios);
  • melhor funcionamento cardiovascular (que traz diversos benefícios);

Achei incrível que tudo que era dito era baseado em ciência e não em Mercúrio que está retrógado, e o que não havia sido comprovado cientificamente ainda, Tim deixava claro.

Depois de termos aprendido a parte teórica e termos também aprendido e praticado algumas técnicas de respiração, ele nos pediu para comprovarmos a eficácia delas, ao fazermos os mesmos testes físicos que fizemos no início do workshop.

O meu resultado foi incrível! A quantidade de flexões que eu consegui fazer dobraram, eu havia feito 11 quando cheguei, depois consegui fazer 22! O teste de prender a respiração também teve um aumento incrível, de cerca de 45 segundos para cerca de 2 minutos e 40 segundos! 🤯

Exposição ao frio na banheira de gelo

Durante o workshop, Tim também explicou os diversos benefícios para nossa saúde que podemos obter através da exposição ao frio extremo, quando feita por pouco tempo e de forma controlada.

Pra mim, essa era a “pior” parte do workshop… eu não suporto água fria, entrar numa banheira de gelo exigiria muita força de vontade, sairia completamente da minha zona de conforto! E um detalhe importante é que em Curitiba estava muito frio, fazendo cerca de 8º na noite do workshop!

Mas a vida é feita de experiências né? Temos pouco tempo e temos que aproveita-la ao máximo! 💪

Eu consegui entrar na banheira e ficar os 2 minutos que eles recomendam as pessoas a ficarem quando fazem essa experiência pela primeira vez.

Durante os 2 minutos que fiquei no gelo, meu foco era na minha respiração, a chave pra vencer o frio absurdo e meu cérebro que queria que eu entrasse no “modo de fuga” e saísse correndo do que ele interpretava como uma situação super perigosa.

Não fiquei tremendo, consegui controlar o frio e as reações normais que meu corpo teria. Porém, o frio era tamanho que meus pés doíam o tempo todo. Eu não coloquei os braços para dentro da banheira, fiquei imerso até o peito.

Ao sair da banheira, não sentia meus pés nem minha pernas. Fiz uns minutos de técnicas de respiração e fui me secar. Ao passar a toalha nas minhas pernas era como se elas tivessem recebido anestesia local, mal sentia o contato da tolha na pele, que também estava vermelhaça!

Mesmo ao chegar em casa, uns 40 minutos depois de ter saído da banheira, meus pés ainda estavam formigando! Foi realmente uma experiência surreal.

Mas surreal no bom sentido! Aprendi muito sobre como funciona o meu corpo e que consigo ir além dos meus limites. Recomendo a todos fazerem. E tentarei juntar coragem para em algum momento fazer o workshop de múltiplos dias com o próprio Wim Hof! 🥶

E você? Tem alguma experiência com técnicas de respiração ou exposição ao frio? Deu vontade de participar desse workshop? Comenta aí, vamos trocar uma ideia. 😁

3 Comentários

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *