Não economize dinheiro antes dos 30 anos

Não economize dinheiro antes dos 30 anos

Sim, estou dizendo exatamente o contrário do que muitos especialistas em educação financeira e finanças no geral dizem. Será que sou mais inteligente que eles? Sou um gênio que percebeu a próxima bolha financeira que vai quebrar todo o mercado!?

Não.

Eu apenas tenho prioridades bem diferentes das deles e consciência sobre a finitude da nossa vida.

Esse conselho serve pra todo mundo? Não. Nenhum conselho serve. É o seu papel: ler, refletir, e aplicar o que fizer sentido na sua vida.

Agora vamos aos meus motivos para recomendar que você não comece a juntar dinheiro antes dos 30 anos:

Seu salário vai aumentar cada vez mais

Em 2007, comecei a estagiar logo antes de entrar na faculdade, com 18 anos, pois já havia feito uns cursos de webdesign, estava entrando numa graduação na mesma área, tinha criado um portfoliozinho, aí acabei conseguindo arrumar esse emprego.

Nessa época, eu devia ganhar apenas uns 300-500 reais por mês. O que nem de longe era o suficiente pra pagar todas as minhas despesas. Mas nessa fase costumamos morar com nossos pais e temos o apoio financeiro deles.

Mas foi nessa época que aprendi o valor de ganhar o meu próprio dinheiro, e poder gastar o que sobrava no que eu quisesse: jogo de videogame, em boates e bares com amigos, ou comprando coisas nerds pro meu quarto.

Depois de um tempo, meu salário aumentou um pouco, apenas uns 200 reais. Só que isso significa que o dinheiro que sobrava no final do mês havia praticamente dobrado! Agora eu podia fazer muito mais coisas legais todo mês!

Pouco antes de fazer 2 anos nesse estágio, mudei de emprego, fui estagiar na MJV, ganhando um pouco mais. Fui contratado por eles numa posição de Junior.

Em 2011 fui contratado como programador pela HE:Labs, ganhando cerca de 3.000 reais. Nessa época eu já trabalhava há 4 anos, fazia freela por fora, e já tinha até palestrado algumas vezes. Eu me dedicava bastante ao trabalho, até porque eu adorava o que eu fazia.

Mas, para agilizar essa história, vou agora resumir os pulos seguintes no salário:

  • em 2014 fui trabalhar na Globo.com, ganhando 5.800 CLT;
  • em 2016 fui trabalhar no Pipefy, em Curitiba, ganhando 10.000 CLT;

Nessa época, eu estava com 29 anos. Eu sei que dei sorte de ter escolhido trabalhar numa área que cresce muito, tem muita demanda, e paga bem.

Mas eu conheço pessoas de outras áreas que também tiveram um grande aumento no salário a cada poucos anos. Isso vai depender do quão bom você for na sua área, o que depende principalmente do quanto você se dedica a isso.

Teve época onde eu trabalhava, cursava faculdade, fazia freelas com meu parceirão Cristiano Web, estava sempre lendo posts e livros, ia em eventos da área, tinha projetos pessoais… eu realmente me dedicava bastante! Esse aumento “rápido” no salário não virá sozinho, ele tem que ser conquistado.

Mas, voltando aos valores, mantendo as devidas proporções, perceba que meu salário aumentou quase 10x de 2007 pra 2011; depois, quase dobrou de 2011 pra 2014, e dobrou novamente de 2014 para 2016.

Quanto você conseguiria juntar nesses primeiros anos de trabalho?

Em 2007 e 2008, logo depois de ter saído do colégio, é lógico que estava querendo sair e zuar com os amigos todo final de semana! E esse é provavelmente o melhor momento da nossa vida pra farrearmos ao máximo!

Você acha que eu deixei de ir pra uma boate com os amigos pra economizar 50 reais? Que eu deixei de viajar pra Buzios com eles pra economizar 150 reais? Ou que eu deixei de fazer uma viagem com a namorada pra economizar 800 reais? Claro que não!

Aproveitei muito essa época e tenho inúmeras boas memórias de vários desses momentos! Memórias que levarei pra vida toda e experiências que ajudaram a moldar meu caráter e meus valores.

“Ah, mas eu não posso sair nesse final de semana, tenho que economizar…” economizar 50 reais!? Você vai deixar de aproveitar sua vida, ser feliz com seus amigos, sua família, ou namorada pra economizar 50 reais!? Sério mesmo??

Esses 50 reais, que pro Cayo de 2008 era bastante dinheiro, talvez 1/3 do que sobrava do salário, 3 anos depois já não era muita coisa.

E mesmo se eu ficasse economizando 50 ou algumas centenas de reais por esses anos todos, deixando de criar várias experiências incríveis de vida pra poder fazer isso, quanto eu teria no banco em 2016?

Provavelmente em menos de 1 ano eu conseguiria juntar o mesmo montante que levei 10 anos pra economizar! Afinal, o salário que eu ganhava em 2016 era muitas vezes maior do que os anteriores.

Não ter juntado esse dinheiro trouxe algum problema pra minha vida? Não! Pelo contrário, estou muito feliz de ter aproveitado muito bem minha juventude, ter criado tantas boas memórias pra mim e pra quem eu amo! ❤️

Disclaimer: como disse no início do post, esse conselho não funciona pra todo mundo. Se você está numa situação financeira ruim, é óbvio que economizar 50 reais fará diferença. Entrarei em mais detalhes sobre isso no final do post.

Qual o pior cenário possível?

Um bom exercício para ser feito é pensar qual seria o pior cenário possível. O que acontecerá se tudo der errado da pior maneira possível? 🤔

Vou usar o meu exemplo, de quando virei nômade digital com a Debs:

  • e se formos roubados em algum país da Ásia, onde sequer falamos o idioma?
  • e se perdermos tudo o que temos (basicamente nossas malas, naquela época), se as malas extraviarem, por exemplo?
  • e se eu for demitido? (a Debs na época estava focando no canal do Youtube então só tínhamos a minha fonte de renda)

Se as piores coisas ocorrerem, o que acontecerá conosco? Iremos morar embaixo da ponte?

Não. Poderíamos morar num cantinho da casa de algum familiar até arrumarmos outro emprego.

Ninguém morreria, ninguém teria um problema para a vida toda, e a chance disso acontecer era bem baixa… Para nós, era um risco bem aceitável. Tanto que assumimos ele e entramos na vida de nômade.

Recomendo que você faça esse exercício também. Possivelmente descobrirá que seus medos são infundados, ou simplesmente não são tão grandes quanto imaginava. 😉

Poder aproveitar as oportunidades que surgem

Acho que essa mentalidade de não me preocupar em juntar dinheiro acabou me permitindo ser mais espontâneo e impulsivo. Eu podia aproveitar qualquer oportunidade que aparecesse e que necessitasse de dinheiro.

Tanto oportunidades para me fazerem feliz como pra fazer meus parentes e amigos felizes. Vou contar alguns dos mais incríveis que me recordo agora:

  • em diversas ocasiões, pude falar “deixa que eu pago” pra algum amigo que queria sair conosco mas não podia pois estava sem dinheiro;
  • pagar um final de semana num hotel bacana pro meu pai e sua esposa, que passaram a vida toda cuidando dos filhos, trabalhando sem parar, poderem ter um merecido descanso;
  • poder chegar de surpresa pra 2 amigos e falar “comprei passagens e reservei um hotel pra gente passar o final de semana em Buenos Aires, partiu!”;
  • poder trazer um amigo pra passar umas semanas em Chiang Mai, na Tailândia conosco, o que mudou a vida dele, pois ele virou nômade digital como nós;
  • chegar pra um amigo que estava prestes a se estressar seriamente com os pais e traze-lo para passar 1 mês conosco em Tokyo;

Sou rico? Não! Simplesmente acredito que o dinheiro serve para fazer as pessoas felizes. Preferi gasta-lo fazendo alguém feliz do que ficar acumulando para o futuro.

Inclusive foi isso que nos permitiu viver confortavelmente como nômades, pois gastávamos todo dinheiro que ganhávamos em passagens aéreas, airbnbs confortáveis, coworkings, e passeando nas cidades onde morávamos.

Nós envelhecemos rapidamente

Estou apenas com 33 anos, porém, já não consigo fazer com tanta facilidade o que fazia no início dos meus 20 anos:

  • virar a noite numa boate e depois ir trabalhar;
  • jogar futsal com o Lucas, descalço, contra um time de argentinos em Cuba;
  • dormir num colchonete ou no sofá por vários dias numa casa pequena em Rio das Ostras;
  • comer miojo e brigadeiro de panela o final de semana todo, com os amigos em Teresópolis;
  • jogar drinking games no videogame até 6 da manhã com o Luis e o (outro) Lucas;

Algumas dessas coisas eu sofreria bem mais pra fazer hoje em dia, outras eu nem sequer conseguiria fazer!

Além disso, as pessoas ao meu redor também envelhecem, mesmo que minha saúde, preparo físico e disposição estivessem 100%, o dessas outras pessoas poderiam não estar mais; eu não conseguiria ter essas experiências com eles.

Responsabilidades

Com o passar do tempo, nossas responsabilidades aumentam:

  • podemos ter filhos, inclusive um que não foi planejado 😨;
  • pais ficando bem idosos ou doentes, precisando da nossa ajuda constante;
  • familiares precisando de ajuda financeira ou da nossa presença;
  • cães, e pets em geral, que precisam da nossa atenção diária;

Eu já vi os 3 primeiros casos acontecerem ao meu redor, e o 4º é o meu caso hoje em dia, que me impede de voltar a viver como nômade digital.

Geralmente, enquanto ainda somos jovens, temos menos responsabilidades. Estamos mais livres para tomar mais riscos e vivermos uma vida mais livre.

Somos frágeis e podemos morrer de repente

Esse é um tópico bem complexo, que tem o potencial de deixar algumas pessoas em depressão, por isso não me alongarei nele.

A realidade é que, a qualquer momento podemos:

  • sofrer um acidente que nos cause uma perda de mobilidade;
  • contrair ou manifestar alguma doença grave;
  • morrer 🤷‍♂️;

Assim é a vida. Devemos aceita-la como ela é, e aproveita-la ao máximo, enquanto pudermos, pois não sabemos como será o dia de amanhã.

Contra-indicações deste conselho

Se você ou algum parente próximo está passando por uma complicada situação financeira, obviamente que você deve correr menos riscos, e focar mais em adquirir estabilidade e segurança.

Se você tem pessoas que dependem diretamente da sua ajuda financeira. Talvez um filho ou um parente próximo.

Se você tem um objetivo maior, como levar sua família para outro patamar de vida, ou está tentando a sorte em outro país.

Se você não quer se dedicar ao seu trabalho, ou ainda não descobriu com o que gosta de trabalhar, ou escolheu alguma das pouquíssimas áreas que remuneram bem pouco até para quem é excepcional nela. Nesses casos, será bem difícil fazer o seu salário aumentar tão rápido assim.

São inúmeros fatores que influenciam esse tipo de decisão, no final das contas cabe a você refletir e ver o que faz sentido no seu caso.

Mas espero que esse texto tenha lhe ajudado a refletir se realmente vale a pena deixar de experimentar tantas coisas, no auge da nossa vida, quando estamos mais livres de responsabilidades, para acumular dinheiro para o futuro; um futuro que pode nunca chegar.

Eu tomei a minha decisão. Quando tiver um filho nessa idade, conversarei com ele sobre isso, lhe incentivarei a aproveitar a vida, e a correr riscos controlados. Eu estarei aqui para lhe ajudar caso o pior cenário ocorra. 💪

Ah, e isso também serve pra você, que é um grande amigo meu, não só pra família. Vai lá, aproveite a vida, e se você precisar de ajuda, é só dizer, pois estarei aqui para lhe ajudar também. ❤️

E se você se identificou com esse texto, mas tem mais de 30 anos, leia esse outro post: Agora é o momento para tudo. Sempre.

4 Comentários

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *